Carta para o meu futuro namorado

~~~   
        
          

Soa bem estranho me pegar escrevendo uma carta para meu futuro namorado, mas bem, convenhamos, não custa nada.  Então, futuro namorado, provavelmente, se eu te deixei ir além da minha frieza, indiferença, permiti que você quebrasse todos os muros que eu construí, e se mesmo assim você conseguiu me conquistar, então, provavelmente eu sou mesmo muito amarrada em você. Esse meu temperamento frio, minha indiferença, a forma como consigo afastar todo mundo que quer chegar, isso tudo foi resultado de uns amores ai, que obviamente não deram certo. E se você conseguiu chegar até aqui apesar de tudo isso só me resta uma coisa a te dizer, parabéns. Eu não sei como vai ser o seu nome, se você tem uma ruguinha no meio das sobrancelhas de tanto rir, se deixa a barba crescer, se tem mania de passar o dedo entre os cabelos, se vai me fazer rir até a barriga doer, se vai me entender apenas com um olhar, se vai me abraçar todos os dias mesmo eu não estando triste, se vai beijar minha testa toda vez que nos encontrarmos ou nos despedirmos, então, vamos ser óbvios, eu não seu absolutamente nada sobre você, mas sabendo apenas que você conseguiu me convencer, sei que alguma coisa de especial ai dentro você deve ter.

Fique sabendo que eu nunca fui daquelas garotas que andam por ai procurando o príncipe encantado por todo canto, toda festa, toda ida a um shopping, ou em todas as esquinas da vida. Sempre fui aquela desiludida da vida, desapegada de tudo e todos, de uns tempos pra cá sempre me forcei a não esperar demais das pessoas, e acredite, você vai querer se lembrar disso. Não comece a querer me deixar de lado, a me tratar diferente na frente dos seus amigos, a não me dar atenção, a deixar de me ligar a noite, porque futuro namorado, eu sou daquelas que quando coloca uma coisa na cabeça, pronto, ninguém tira. Sou dessas garotas que já foram muito magoadas, mas que hoje magoam sem dó. Sou uma carta escrita em um idioma indecifrável, uma música de letra confusa, uma poesia cheia de metáforas escondidas, um livro gigante e cansativo, sou a parte entediante e melosa de um filme, e escrevo essa carta pra você, futuro namorado, me perguntando o que você deve ter visto em mim. Será que foi o modo como eu sempre olho pro chão depois de trocar um sorriso com uma pessoa? Será que foi a minha risada esquisita?  Será que foi o modo de eu sempre querer ver o lado bom de tudo? Será que foi a minha capacidade de acreditar no amor apesar dos pesares? Enfim, seu maluco, eu não sei o que te deu para entrar nessa, mas agora que entrou, fique sabendo que eu sou um enigma, e que agora você vai ter que me decifrar.

Talvez eu ame você, talvez...

           

Coincidências

     

           

Ela saiu mais cedo da faculdade de psicologia.
Ele acabara de sair do cursinho, estudava todos os dias para um dia entrar na faculdade, que, por alguma coincidência, também era psicologia. 
Ela gostava de entender as pessoas. 
Ele gostaria de entender a si mesmo. 
Ela estava cansada de ser magoada. 
Ele estava cansado de se magoar. 
Ela gostava de livros. 
Ele gostava de escrever. 
Ela estava farta de sentimentos inúteis. 
Ele estava farto de não sentir nada. 
Ela teve muitos amores, amores passageiros. 
Ele teve apenas um, que lhe foi tirado da pior maneira possível. 
Ela acreditava em finais felizes. 
Ele acreditava que um amor verdadeiro não tem fim. 
Ela saiu mais cedo. 
Ele pegou o ônibus errado. 
Ela viu um garoto que julgou especial mesmo no meio de tantas outras pessoas. 
Ele finalmente conseguiu olhar para outra garota. 
Ela deu um sorriso impulsivo. 
O coração dele disparou. 
Ela na hora errada. 
Ele no lugar errado. 
E assim de repente;
Eles deram certo.   

         

Mas eu só tenho dezesseis



           

Um pouquinho atrasada? Talvez... Mas convenhamos, nunca é tarde para desejar coisas boas, e contar novidades... O ano de 2014 foi maravilhoso pra mim, terminei o ensino médio, escrevi um livro, ganhei minha primeira câmera fotográfica, e entrei na faculdade de psicologia. Sim, com dezesseis anos eu já vou pra faculdade, mas com dezesseis anos também vou ter que me mudar e ficar longe da família. Imaginem só, dezesseis anos, morava no interior, e, se muda pra capital só com uma amiga? Eu sempre penso: "Mas eu só tenho dezesseis, como vou me adaptar?" Confesso que ainda tenho muita coisa pra aprender nessa vida, e que mudar para outra cidade com dezesseis anos vai me fazer amadurecer bastante. Tô bem animada, mas com medo também na mesma intensidade. E sei que 2015 tem tudo pra ser uma boa fase de mudanças na minha vida.

Meu livro, que era pra ter sido publicado ano passado, vai ter que esperar um pouco, pois a mudança+faculdade vai dar uma despesa e tanto para mim e meus pais, e, enquanto isso, decidi reescrever algumas partes dele, e acrescentar outras, tô fazendo isso desde o ano passado e tô bem animada com o progresso e melhoria do que já estava escrito. Criei uma conta no nyah fafiction (site que é destinado a postar histórias originais ou baseadas em livros já escritos) e uma no Wattpad, (onde você cria o próprio livro online) Se vocês quiserem acompanhar (vai me deixar muito feliz, haha) aqui estão os links; Por Amor (nyah fanfiction) - Por amor (wattpad).

Por conta da faculdade, sei que vou ter que deixar o blog um pouco de lado, mas não significa que vou abandoná-lo, nem pensar, o Delicada como um Cacto é uma parte de mim, como se fosse o meu diário, onde posso expressar meus gostos (e desgostos também) Assim que me mudar vou finalmente começar o canal no youtube, pois sei que apesar das horas de estudo, vou ter algum tempinho livre nas tardes tediosas, portanto irei ter mais liberdade para gravar, sem contar que vai ser bem interessante pois São Luis é uma cidade histórica e com certeza vai rolar vários vlogs legais sobre a cidade.

Enfim, espero que 2015 seja um ano repleto de realizações na vida de todas nós, e que nossas metas e sonhos possam ser alcançados! Vejo vocês em breve! Beijoo :*

           
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Follow me on facebook